sidemenu-retrato-IAIS.png

Malta!

Bem-vindos ao I am Isabel Silva. Escrevo sobre a minha vida, os meus alimentos, as minhas corridas, o meu Caju. Espero que desfrutem.

Só precisam de um minuto e meio para fazer esta sobremesa vegana (e deliciosa)

Só precisam de um minuto e meio para fazer esta sobremesa vegana (e deliciosa)

Vem aí o fim de semana e tenho uma sobremesa bem fresca e saudável para experimentarem. 

Se acompanham o blog e seguem as minhas redes já sabem que sou uma pessoa que adora o comer o seu docinho de vez em quando. Não precisam necessariamente de ser aqueles doces carregados de açúcar que a pessoa come e até se fica a sentir mal. Às vezes, basta só um quadradinho de chocolate negro (quando mais cacau tiver, melhor), para adoçar a boca. 

Seja como for, a verdade é esta: sou louca por doces e, por minha vontade, comia um a cada refeição. Mas como sei que essa não é a solução mais saudável para o meu organismo, ando sempre a tentar encontrar soluções mais saudáveis mas igualmente deliciosas. 

Como vocês também já devem saber, eu aceitei o desafio do Million Dollar Vegan e, até à quaresma, estou a seguir uma dieta 100% vegana — podem ler sobre o desafio aqui — o que, para mim, não um desafio assim tão grande. Ou não era, até chegar a altura de me apetecer comer um doce. 

Ainda há uns dias fui jantar com uns amigos ao Este/Oeste, ali no CCB, em Belém. Adoro a comida deles mas as sobremesas são a minha perdição, principalmente a mousse de Oreo e o Tiramisu deles, que são maravilhosos. Problema: durante a Quaresma vegana não há leite, nem ovos, nem natas para ninguém e, por isso, tive de aguentar e não comi nem um pedacinho. É tudo uma questão de foco, malta. 

IMG_0136.jpg

No entanto, isto não quer dizer que passe estes 40 dias sem comer sobremesas, até porque há dias em que a pessoa não consegue mesmo evitar comer um doce. Foi por isso que, da última vez que estive com a Inês Simas — podem ver o Instagram dela aqui —, do The Cru, ela me ensinou a fazer uma sobremesa do último livro dela, o “Cru Bowls”, que é deliciosa, saudável e vegana. A melhor parte de tudo isto é que esta sobremesa demora apenas um minuto e meio a fazer. O que é que podemos pedir mais, certo?

Os ingredientes são muito acessíveis e só precisam de ter um processador de alimentos, mandar tudo lá para dentro, triturar e está pronto. Se quiserem, podem sempre fazer o topping que a Inês sugere — é ótimo e os sabores combinam lindamente —, mas vai demorar mais uns minutos até ficar pronta. 

É uma ótima sugestão para aqueles jantares de amigos em que não querem passar imenso tempo na cozinha. Uma sugestão, pessoa, sirvam esta sobremesa mas não digam que é vegana. Vão ver que ninguém vai desconfiar. 

b48048f9-4199-4862-b0d9-be8e13d54b33.jpg
936a4997-b32a-42fa-9383-f5e64d7976e4.jpg

Ingredientes: 

— Uma chávena de cajus (previamente demolhadas entre quatro e seis horas)
— Um abacate
—  Meia manga (madura)
— Sumo de duas laranjas
— Raspas de uma laranja
— Cinco folhas de hortelã
— Uma colher de sopa de óleo de coco
— Uma pitada de flor de sal

Para o topping:

— Dez pistácios
— Uma colher de sopa de sumo de laranja
— Uma colher de chá de geleia de agave
— Raspas de meia laranja

Preparação: 

Colocar o abacate, a manga, os cajus, o óleo de coco, as folhas de hortelã, o sumo e as raspas numa liquidificadora e triturar durante 30 segundos. 

Quando a mistura estiver cremosa e homogénea, retirar e servir em taças pequeninas ou numa grande. Para ficar mais fresco, pode ser posto no frigorífico até à hora de servir. 

Para a cobertura, envolver os pistácios no sumo de laranja e na geleia de agave. Saltear cerca de dois minutos num frigideira e reservar até arrefecer. Quando estiver mais fresco, deitar por cima da mousse e servir.

Percebam porque é que calças clássicas e T-shirt desportiva são uma das minhas combinações preferidas

Percebam porque é que calças clássicas e T-shirt desportiva são uma das minhas combinações preferidas

Nasceu a primeira linha BIO da Garnier — e eu estive lá para vos poder mostrar tudo

Nasceu a primeira linha BIO da Garnier — e eu estive lá para vos poder mostrar tudo