sidemenu-retrato-IAIS.png

Malta!

Bem-vindos ao I am Isabel Silva. Escrevo sobre a minha vida, os meus alimentos, as minhas corridas, o meu Caju. Espero que desfrutem.

Os substitutos do açúcar com que vou passar a fazer os meus doces em 2019

Os substitutos do açúcar com que vou passar a fazer os meus doces em 2019

Adoro doces, nada a fazer. Mas uma das minhas resoluções de ano novo é cortar com o açúcar. Para poder continuar a comer os meus doces preferidos, mas feitos de forma mais saudável, pedi ajuda aos Kitchen Dates, que me explicaram o que devo passar a usar para adoçar.

Uma das minhas promessas para o ano que aí vem é deixar de consumir açúcar, ou pelo menos aqueles produtos mais açucarados, como bolachas ou bolos. Não vai ser fácil porque adoro doces e sempre que tenho oportunidade de ratar qualquer coisa saborosa, lá vou eu.

 Eu tenho consciência de que não é a atitude mais saudável, mas a verdade é que comer doces é uma coisa que por mais que tente não consigo deixar de fazer de todo. É mais forte do que eu.

 Também não acho que devamos abdicar de tudo o que nos faz feliz na vida, mesmo que não seja o mais saudável. Temos, sim, de procurar soluções melhores que reduzam a um mínimo aquilo que nos faz pior. Para me ajudar a encontrar soluções equilibradas que me permitam continuar a comer doces, mas que me façam cortar no açúcar, falei com a Maria Catalão, do projeto Kitchen Dates, que é quem me costuma aconselhar nestas coisas dos doces.

Há cerca de dois anos, ela e o Rui decidiram que estava na altura de mudarem de hábitos alimentares. Começaram por cortar os alimentos processados da dieta, depois as carnes brancas e, mais tarde, tornaram-se veganos. Hoje, e desde fevereiro de 2017, organizam vários eventos Kitchen Dates. O mais conhecido é o brunch, que servem em casa, onde preparam de raiz uma refeição cheia de comida do bem, com alimentos ricos a nível nutricional, biológicos e de produção local.

Com toda esta mudança, os açúcares também desapareceram da vida da Maria e do Rui e foram sendo substituídos por opções mais saudáveis, nutricionalmente interessantes e, acima de tudo, saborosas. Porque, malta, todos nós merecemos um docinho de vez em quando, não é?

Contei à Maria esta minha decisão de deixar de vez os doces em 2019. Ela sabe o quanto gosto de comer o que não devo, mas garantiu-me que há maneira de tornar os meus doces igualmente deliciosos, usando outros ingredientes. São substitutos simples, que qualquer pessoa é capaz de encontrar e usar com facilidade, basta terem força de vontade e uma mente aberta para experimentarem novos sabores.

Vejam abaixo a lista de substitutos do açúcar da Maria e juntem esta resolução de Ano Novo às vossas listas: cortar definitivamente o açúcar das vossas vidas.

 

 1. Tâmaras

“As tâmaras são o que mais usamos no Kitchen Dates para adoçar bases de sobremesas como o cheesecake ou para fazer pasta de cacau e avelã saudável”, diz a Maria. “É um fruto que é naturalmente doce, graças à frutose, e não leva qualquer tipo do processamento, o que é muito importante. Além disso, é rico em antioxidantes.”

Da próxima vez que fizerem papas de aveia e sentirem falta de algo docinho, juntem algumas tâmaras ao preparado. Se quiserem, experimentem também a incríBel tarte de caramelo salgado do Kitchen Dates, que além da base, leva esta fruta no recheio.

 

2. Frutas e legumes

Há várias frutas e até alguns legumes que, além de estarem carregados de vitaminas e minerais, são naturalmente doces e podem ser usados em vez do açúcar. A banana, a maçã, o diospiro e a abóbora são boas opções seja em puré ou até mesmo inteiras.

 “Podem usar as frutas e legumes em sumos, smoothies, bolos e até em receitas de bolachas”, explica a Maria. “Há até quem use a banana e o puré de maçã para fazer receitas veganas porque, além de adoçarem naturalmente pelo seu bom teor de frutose, dão a mesma consistência que um ovo.”

 

3. Melaço de Cana

O melaço de cana tem vários benefícios nutricionais. É rico em ferro, cobre, potássio, cálcio, magnésio e antioxidantes, o que faz dele um adoçante muito mais nutritivo do que o açúcar.

 Tal como diz a Maria, “muita gente acha que não tem um sabor muito agradável”, mas se precisam de um toque de doce nas vossas papas de aveia, quinoa ou millet juntem uma colher de sopa de melaço de cana, vai fazer toda a diferença.

 

4. Pasta de tâmaras

 A nível nutricional, acaba por ser muito semelhante às tâmaras inteiras, mas para quem precisa de uma solução mais simples e rápida para adoçar sobremesas ou bolos, a pasta de tâmaras é uma boa opção.

Se não conseguirem encontrar a pasta, basta terem um bom processador de alimentos. Deitam algumas tâmaras, sem caroço, na máquina, e trituram até obterem um creme leve. Depois, podem usar para o que quiserem. É ótima para fazer bases de cheesecake.

Estes são aqueles substitutos que a Maria recomenda que use com mais regularidade. Existem muitos outros mas, na verdade, muitos deles podem não ser assim tão saudáveis quanto parecem. Se os costumam usar nos vossos doces porque acham que são saudáveis, o melhor é começarem a guardá-los só para ocasiões especiais. Eu e a Maria explicamos porquê.

 

5. Geleia de Arroz

“Há muitas pessoas que usam a geleia de arroz, principalmente os veganos, porque tem uma cor e sabor muito semelhante à do mel”, diz a Maria. “O problema é que, como não é assim tão doce, as pessoas tendem a usar uma quantidade maior, o que pode ter um efeito nocivo já que a geleia está carregada do açúcar natural do arroz.”

 

6. Xarope de Ácer ou de Agave

Estes dois xaropes também são muito utilizados por serem parecidos com o mel. São mais escuros e até dão uns tons diferentes às receitas mas têm um problema bastante grave, segundo a Maria. “É que ambos são altamente processados, o que os torna mais pobres nutricionalmente.”

 

7. Açúcar de coco

O açúcar de coco é muito usado para sobremesas e bolos, até porque tem uma consistência muito parecida à do açúcar tradicional. É retirado da flor do coco e não tem tanto açúcar como a fruta em si, mas o teor glicémico deste substituto continua a ser bastante elevado, além de não ter grandes propriedades nutritivas.

 Para a Maria, existe ainda um outro problema com este alimento. “Não temos produção de açúcar de coco em Portugal e, por isso, tudo o que nos chega é importado, provocando uma pegada ecológica muito maior.”

 

8. Stevia

“A stevia é muito usada por diabéticos, porque tem um índice glicémico nulo”, diz a Maria. “Mas como parece tão inofensiva e é 300 vezes mais doce do que o açúcar, as pessoas ficam muito entusiasmadas e é muito fácil abusar.”

 Apesar de parecer uma solução, a stevia pode ser bastante nociva para o nosso organismo se a consumirmos em demasia. Além de as versões de supermercado serem altamente processadas, estes produtos nem sempre são 100% stevia.

Por isso já sabem, malta, se estiverem mesmo à procura de um doce, esqueçam os bolos cheios de açúcar e procurem uma solução mais saudável e carregada de ingredientes do bem para começarem o novo ano em grande!

As pessoas bem sucedidas praticam desporto. Estas histórias provam isso mesmo

As pessoas bem sucedidas praticam desporto. Estas histórias provam isso mesmo

Querem ser os primeiros a espreitar o meu E-FIT? Então vejam lá como está a ficar

Querem ser os primeiros a espreitar o meu E-FIT? Então vejam lá como está a ficar