sidemenu-retrato-IAIS.png

Malta!

Bem-vindos ao I am Isabel Silva. Escrevo sobre a minha vida, os meus alimentos, as minhas corridas, o meu Caju. Espero que desfrutem.

Estes são os 7 restaurantes veganos em Lisboa e no Porto que têm mesmo de conhecer

Estes são os 7 restaurantes veganos em Lisboa e no Porto que têm mesmo de conhecer

Nenhum deles usa ingredientes de origem animal e nem a francesinha ficou de fora desta lista.

Quem me segue sabe que gosto muito de comer fora de casa. Não que não goste de cozinhar, até porque, tal como vos disse quando partilhei as receitas veganas — podem ver o artigo aqui —, gosto muito de preparar as minhas refeições e de saber exatamente o que estou a comer.

Mas a verdade é que gosto muito de jantar ou almoçar fora, principalmente se estiver acompanhada, porque vocês sabem o quanto o conBíbio (sim, malta, conBíbio também é com ‘B’) é importante para mim. Nunca tive grandes dificuldades em encontrar sítios onde ir jantar com os meus amigos, até porque, normalmente, eles têm sempre opções para comer se não quiserem pratos veganos. 

Também sei que esta pode ser a exceção à regra é que muitos de vocês, que se juntaram a mim nesta aventura, provavelmente não sabem bem onde ir comer nem onde é que encontram boa comida vegana. Sim, porque o que importa é que a comida seja mesmo boa, certo? 

Como já vos disse aqui no blog, este desafio é isso mesmo, um desafio. O objetivo não é que se tornem veganos ou vegetarianos nem quero que deixem de comer nada daquilo que gostam. Aquilo que se pretende é que, no final destes 40 dias, vocês sintam que fizeram escolhas certas, que tenham noção do impacto que as vossas escolhas têm no planeta e que, acima de tudo, sejam capazes de sair da vossa zona de conforto. 

Isso passa também por alterarem as vossas rotinas e experimentarem tipos de gastronomia diferentes, e como nem sempre é fácil encontrar um bom restaurante vegano, hoje venho partilhar convosco sete espaços em Lisboa e no Porto onde não entram produtos de origem animal e onde a comida é absolutamente fantástica. 

Ora tomem nota e, já sabem, façam escolhas conscientes e desafiem-se a sair da vossa zona de conforto. Vão ver que, no final, vão ser mais felizes. 

O Botanista (Lisboa)

botainista2.jpg

Verde é a primeira palavra que me vem à cabeça quando penso n’O Botanista, o restaurante vegano que abriu em agosto de 2018 no Cais do Sodré, em Lisboa. É dos mesmos donos do Ao 26 — Vegan Project e aqui não faltam pratos carregados de sabor, mesmo com poucos temperos. Aqui, privilegiam-se os sabores naturais dos alimentos. A carta tem opções de bowls que podem pedir a qualquer hora, como é o caso da Pink Bowl (6€), com pitaya, banana, abacaxi e limão ou a Aveia Cremosa (6€), com aveia, cardamomo, limão e damascos. Se quiserem uma refeição mais completa, experimentem o Pad Thai (8€), com noodles de arroz, tofu, legumes e amendoim, ou a polenta com cogumelos e nozes (8,50€).

Outra das coisas que conquista no Botanista são as sobremesas. Sem ingredientes de origem animal mas cheias de sabor, como se quer. A tarte de limão (4,50€) ou a mousse de chocolate e maracujá (6,50€) são quase obrigatórias.

Morada: Rua Dom Luís I, 19

Ao 26 — Vegan Project (Lisboa)

39869275_2006351909675763_7461652773604425728_o.jpg

Hambúrgueres de beterraba e lentilhas (7,50€), bifanas feitas com seitan marinado em tomilho e limão (5€) ou francesinha vegana (15€) são alguns dos pratos que podem pedir no Ao 26 — Vegan Project, no Chiado. Ao contrário do que acontece n’O Botanista, aqui a comida já é mais condimentada e, se querem saber, pessoal, até me dá vontade de rapar o prato com uns pedacinhos de pão para não deixar nada para trás. 

E sobremesas, que é o que a malta, quer, não é verdade? Ora bem, aqui há uma tarte espetacular de bolachas Oreo (são veganas, sabiam?), com recheio de amendoim e coberta com chocolate (3,80€ cada fatia). Dá vontade de comer a tarte inteira, mas o melhor é comerem só uma, ok?

Morada: Rua Vítor Cordon, 26, Chiado, Lisboa
Telefone: 967 989 184

Legumi (Lisboa)

48324902_376077689825119_598863456338182144_n.jpg

Uma das coisas que a maioria das pessoas me diz que sente falta numa dieta vegana é o sushi. Sempre gostei muito de sushi, também, mas agora durante este desafio o Legumi vai ser o meu melhor amigo. O restaurante fica na zona da Graça e foi criado por um chef brasileiro que também já tinha um restaurante vegetariano em Lisboa. 

Aqui não há nigiris com salmão nem sashimi de atum. Por outro lado, as peças são sempre diferentes e há sugestões com tofu, várias espécies de cogumelos, tremoço, amêndoas, laranja, cenoura, wakame, entre muitos outros ingredientes. Podem pedir combinados que custam entre 15,95€ e 42,95€.

Morada: Calçada do Monte, 92
Telefone: 920 440 495

DaTerra (Lisboa e Porto)

52184147_2274646162566791_9073833735308181504_o.jpg

O DaTerra começou por ter alguns espaços no Porto, depois foi começando a abrir restaurantes novos mais a sul, até que chegou mesmo ao centro de Lisboa, mais concretamente, ao Bairro Alto, no final de 2018. Se adoram comida vegana e gostam de comer bem, o DaTerra é um bom restaurante para vocês.

Os pratos vão variando, todos os dias, mas sempre sem qualquer ingrediente de origem animal. Chamuças de legumes, seitan wellington ou mil folhas de legumes são alguns dos pratos que encontram no buffet que fica a  7,50€ ao almoço e a 9,50€ ao jantar, sem as bebidas incluídas. 

Vejam aqui no site do DaTerra todas as moradas e telefones.

Black Mamba (Porto)

52793052_2202787479985062_7621287946263461888_o.jpg

Malta do Norte, achavam que me ia esquecer de vocês, não era? Claro que não, e encontrei-vos um sítio com uns hambúrgueres veganos incríBeis que têm mesmo de ir provar. O Black Mamba fica ali na zona de Cedofeita e há várias versões, com beterraba e feijão preto, grão e até tofu. É só escolherem. Custam todos 4,50€.

Nas sobremesas, todas veganas e sem glúten, há bolos à fatia por 3,50€, cheesecake de frutos silvestres ou de chocolate (2,20€) e até cupcakes (3€). 

Morada: Rua dos Mártires da Liberdade, 130
Telefone: 223 266 620

O Macrobiótico (Porto)

Por esta altura já devem ter percebido que grande parte das minhas refeições são feitas seguindo os princípios da dieta macrobiótica. Por isso, quando encontrei este restaurante na zona do Porto, percebi que tinha mesmo de o partilhar convosco. Os produtos que entram n’O Macrobiótico são maioritariamente biológicos e a ideia é usar sempre produtos frescos para preparar as refeições. 

A carta tem um menu de super pequeno-almoço (8€), que tem um creme de cereais feito com arroz, millet e aveia, um chá do dia, uma torrada (com várias opções veganas para barrarem), fatia de bolo e café. Ao almoço os pratos e sopas vão variando consoante os ingredientes e há sempre três opções para provar. O menu com sopa e prato fica a 7,50€. 

Morada: Rua do Bonfim, 63
Telefone: 964 246 130

Lupin (Porto)

40097796_2159860370710838_9161476472878137344_n.jpg

Por esta altura já vocês estão a desesperar a perguntar “e a bela da francesinha, Belinha?”, calma, malta, que não me esqueci de vocês, e encontrei um sítio no Porto, além de ter francesinha vegana, também tem outras opções para quem não gosta deste prato. No Lupin a francesinha é feita tal como as de carne, a diferença é que os queijos, as carnes e todos os enchidos são, na verdade, feitos com vegetais. Cada uma custa 8€, mais 1,50€ se quiserem batata frita. 

No resto da carta há Risotto de Cogumelos Cepes e Boletos (9€), Falafel de salsa, coentros, hummus e crudités biológicos (11€) e até um folhado Wellington com mousse de couve-flor e chips de batata doce roxa (11€). Nas sobremesas, peçam a mousse de chocolate amargo com pipocas de millet (3,50€) ou o pastel de nata vegano (2,50€).

Morada: Rua Arquitecto Marques da Silva, 74
Telefone: 913 894 248

Este é o pequeno-almoço vegano que faço para um pré-treino

Este é o pequeno-almoço vegano que faço para um pré-treino

As farmácias de bairro estão em risco e nós podemos ajudar

As farmácias de bairro estão em risco e nós podemos ajudar