sidemenu-retrato-IAIS.png

Malta!

Bem-vindos ao I am Isabel Silva. Escrevo sobre a minha vida, os meus alimentos, as minhas corridas, o meu Caju. Espero que desfrutem.

Eles nunca tinha feito uma aula de E-FIT. Vejam o que lhes aconteceu

Eles nunca tinha feito uma aula de E-FIT. Vejam o que lhes aconteceu

A Rebeca e o Alexandre não faziam qualquer tipo de exercício físico, até vestirem o fato de electro-estimulação. E perceberam o que é fazer um treino a sério. Eu conto a experiência toda.

Desde que soube que ia abrir o meu E-FIT by Isabel Silva que ando a tentar convencer os meus amigos de que os exercícios com electro-estimulação são a melhor coisa de sempre (e não estou a mentir, são mesmo). Tento explicar-lhes que estes treinos de 20 minutos podem mudar-lhes a vida e fazer com que deixem de ser sedentários. Mais: e que tenham resultados.

Entre este grupo de pessoas incríBeis estão a Rebeca Gasperini e o Alexandre Espinho, que fazem parte da minha equipa. Eles sabiam o quanto estava entusiasmada com esta aventura e foram-me fazendo algumas perguntas sobre o E-FIT. Se os treinos eram muito difíceis, se ficavam com muitas dores e se qualquer pessoa podia treinar. Como já vos tinha explicado no artigo em que anunciei a abertura do E-FIT — espreitem aqui —, qualquer pessoa consegue fazer uma aula com este fato. Basta terem 15 minutos e muita vontade de se mexerem.

Depois de várias conversas sobre o E-FIT, desafiei o Alexandre e a Rebeca a virem fazer um treino comigo, mas não foi um treino qualquer. Aqui o desafio era que eles estivessem durante 15 minutos a trabalhar em equipa enquanto eu e o Luiz puxávamos por eles. Não havia hipótese de desistir, tinham de aguentar do início ao fim. E não é que eles conseguiram mesmo? No final, perguntei-lhes o que acharam da experiência. Ora vejam lá o que é que eles me disseram.

“O primeiro treino é sempre uma experiência diferente e confesso que não sabia o que esperar em termos físicos”, disse-me o Alexandre. “A parte de vestir o fato foi super tranquila e apesar de estar molhado não foi desconfortável. Como o fato não tem muitos fios ligados e tinha liberdade de movimentos foi quase como vestir um fato de treino altamente tecnológico. Para mim, o mais difícil foi habituar-me aos choques. A sensação é muito parecida à de um formigueiro que percorre certas partes do corpo mas que não causa dor. Depois, o treino foi muito rápido mas intenso. Ter o Luiz e a Belinha a dizer o que fazer e a motivar durante o treino tornou a experiência muito mais estimulante e o ambiente mais descontraído. No final, senti-me diferente. Não só fisicamente mas também senti que a minha auto-estima estava em alta. Ter treinado em dupla com a Rebeca tornou tudo muito mais fácil porque, além de estar a partilhar a experiência com alguém que também não sabia o que ia fazer, criou um pequeno espírito de competição mas também de entre-ajuda. Foi uma experiência bastante positiva.” 

“Quando comecei o treino, os choques incomodaram-me um pouco, mas isso foi porque o Luiz os colocou bastante fortes para que conseguíssemos mesmo sentir o efeito no corpo”, disse-me a Rebeca. “Mas depois de me habituar, isso passou. Acho que o mais difícil foi, no final, olhar para os instrumentos que são super leves e sentir-me tão derrotada. Dei por mim a pensar ‘como é que é possível não conseguir agarrar num peso de um quilo?’, isto só com 15 minutos de exercício. Dá a sensação que estive a treinar durante muito mais tempo. O treino foi mesmo muito giro e trabalhar em dupla deu mais motivação para fazer todos os exercícios. O apoio do Luiz, que esteve sempre ao nosso lado e a força e energia da Isabel nunca nos deixaram desistir. Acho sinceramente que voltaria a fazer este treino, principalmente por ter sido tão rápido e por ter um apoio de um PT. Sim, porque sei que se fosse para o ginásio não ia conseguir fazer nem metade do que fiz neste dia.”

Como estão a ver, malta, se até os meus amigos que não fazem desporto conseguem aguentar um treininho de E-FIT, vocês também conseguem. Deixo-vos um pequeno vídeo do treino da Rebeca e do Alexandre para que possam ver como foi a experiência deles.

Já sabem, pessoal, conto convosco assim que o meu EFIT by Isabel Silva abrir. Já está quase, quase!

 

IMAGEM E EDIÇÃO

 

Samuel Costa

Há causas sociais que merecem que tomemos uma posição. Esta é uma delas

Há causas sociais que merecem que tomemos uma posição. Esta é uma delas

As pessoas bem sucedidas praticam desporto. Estas histórias provam isso mesmo

As pessoas bem sucedidas praticam desporto. Estas histórias provam isso mesmo