No "marmitar" é que está o ganho!

 

Gosto delas daqui até à Lua

E é mesmo pessoal! Simples:

  • Sabes o que estás a comer porque foste tu que cozinhaste
  • Comes o que realmente queres, ou pelo menos o que gostas (vá, aqui depende do tempo disponível que tens para estar na cozinha)
  • Económico
  • e depois porque é super tendência!! 

Bom, este último ponto é válido mas apenas como um complemento. Na realidade sempre gostei de "marmitar", antes mesmo da febre das marmitas. No meu LIVRO eu falo deste momento: na página 138, digo, e muito bem – "As refeições principais são demasiado importantes para eu me sujeitar ao que está disponível no refeitório do trabalho ou no café mais próximo". Mais – "faço questão de ter marmitas lindas. Se é para marmitar, que seja com estilo". Falo de tudo isto, "certinho e direitinho" n'O Meu Plano do Bem. Vão gostar de ler.

É por estas e por outras que decidi partilhar convosco uma das minhas marmitas preferidas dos dias de semana. E aqui convém realçar "dias de semana" porque são nestes dias que eu tenho menos tempo para estar na cozinha. Por essa razão, as minhas refeições são práticas e rápidas no que toca à preparação. São 20 minutos, talvez menos, para fazerem esta delícia. Posso adiantar-vos que enquanto faço esta marmita consigo realizar outras tarefas, ao mesmo tempo. Quantas e quantas vezes não deixo a quinoa a cozer enquanto vou tomar um banho depois de uma corrida. Sou uma rapariga muito despachada!...

O "toque" desta refeição está mesmo nesta espécie de puré vermelho que o Rodrigo inventou. O Rodrigo é um amigo meu, operador de câmara da TVI, apaixonado por comida Vegan que, tal como eu, para além de adorar comer, adora falar deste mesmo ato, horas a fio. Falamos de muitas outras coisas, mas entre elas, principalmente nos intervalos dos programas que apresento, partilhamos as nossas experiências na cozinha. Um belo dia, ele lembra-se de comer batata doce com puré de beterraba:

"Olha, experimenta 1/2 beterraba e 1 manga e tritura tudo na liquidificadora. Fica mesmo bom"

Está bem. No dia seguinte, em vez da batata doce, experimentei com quinoa vermelha. Pessoal!! "Bai lá bai...." É só incrível!! E depois é tão simples de fazer. Uma pessoa faz alto "brilharete" com esta invenção num jantar de amigos, por exemplo. Imaginem umas cenouras "em palito" com este puré vermelho. Como digo muitas vezes – "Dá alto sainete". E fiquemos por aqui.

Experimentem e escrevam aqui os vossos comentários. "Paliiiizeeeee". Quero saber tudo!!!

 
 

IMAGEM e edição de Samuel Costa