O "look" do Mercado

 

Simples, prático, mas sempre em bom...

Sou vaidosa. Gosto de moda. Gosto de ter pinta e estar sempre bem vestida. Mas há um princípio que está acima de tudo isso: se eu não estiver 100% confortável, e tem mesmo de ser a 100%, então não vou vestir. Depois há outro ponto extremamente importante que é: eu tenho noção daquilo que me fica bem, certo? Sou magra, mas tenho perna curta e musculada, logo botas que estejam a 3 cm do tornozelo vão ficar terríveis neste corpo de 1.58 cm. E isto é apenas um exemplo. O que é que me fica bem?

Este look, por exemplo: calça de cintura subida e como consigo ver o tornozelo, os ténis ainda têm mais destaque. Aquelas melancias fui eu que acrescentei, mas só 2 fatias, mais é exagero. Choveu muito nesta manhã de domingo na cidade de Faro. Passei o fim de semana no Algarve com a Cocoon e pedi-lhe para me levar ao mercado. Ir ao mercado, para mim, é como ir ver "montras" na Avenida da Liberdade. Posso não comprar nada, mas gosto sempre de ver as tendências. E como sempre, acabo por levar qualquer coisa, em relação ao mercado, claro. Fiz uma sopa de aipo e cenoura absolutamente maravilhosa e uma salada quentinha de pak choy. Em breve vou partilhar as receitas.

Outra premissa: jamais ir ao mercado sem uma mochila às costas. Preciso das duas mãos livres para abraçar estes legumes do bem. Ah! Trench coat bege é aquele "clássico que nunca passa". Roubei esta expressão à minha mãe. É ótima para arranjar argumentos quando queremos muito uma peça de roupa e por outro lado, este tem sempre pinta, protege e fica bem com tudo, o que torna tudo mais prático para mim. Simples, prático, mas sempre em bom. É o que se quer.

 
 

Fotografias de André Nogueira